Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Wonder woman

"It´s impossible until you get it"

23
Jun17

Cozinha: o mundo de lobos, o antes e o depois

Wonder Woman

Está semana foi muito comprida, foram sete dias seguidos sem folgar juntado ao calor insuportável e a tudo o resto. 

Ontem deu a minha hora de saída e não dei por ela, já estava em piloto automático se não fosse a chef continuava a trabalhar.

 

Tive um dia inteiro a fazer preparação para deixar para estes dois dias de folga. Sextas e sábados há uma enchente no trabalho e tudo acaba demasiado depressa. 

 

Portanto o dia foi todo a correr a fazer coisas em simultâneo, dei por mim a fazer 5 coisas ao mesmo tempo e fiquei surpreendida com o meu à vontade. Estava a cozer lentilhas e quinoa, a assar crotons, a grelhar beringela e a fazer nozes salgadas caramelizadas. Tendo em conta os kg de quinoa que já mandei fora por deixar o ponto, ou de lentilhas. Ou a quantidade de vezes que queimei as nozes, Crotons ou beringela... É uma vitória! Mas já trabalho lá há um ano, conheço os timings todos e como me chamam : sou A Máquina.

Normalmente digo que estão a exagerar mas olhando para trás bem se calhar até sou... 

 

Há um ano saia do curso, muito verdinha. Fazia as coisas e estava sempre naquele receio "hum será que ficou bom?", Sempre demasiado insegura quando se tratava de alguém a experimentar, ficava a ver as receitas promenor a promenor e ficava em cima das coisas a espera que confecciona-se... Agora mesmo quando se trata de algo novo, passo os olhos pelas as receitas e penso "isto não é nada demais" , e começo a fazer e puff sai bem. Ou olho para um ingrediente e imagino mil e uma coisas de como o fazer. 

 

Inclusive a doçaria... Pois esse era o grande problema, eu e os doces, como não sou fã, nunca soube os confeccionar. Ficavam sempre mal, os bolos não cresciam as natas não batiam e etc.  Mesmo depois do curso não corria lá muito bem. 

 

Entretanto descobri o ponto certo, o timing e o problema. Agora mesmo sem receitas faço um bolo de olhos fechados e fica sempre bem..

 

O problema, bem o problema é simples a doçaria exige atenção e eu sempre fui muito apressada e saltava passos. Com o meu novo eu mais calmo, obrigei-me a ir com mais calma e a perceber os porquês da química pasteleira. E agora posso acelerar que não corre mal..

 

Outro problema de cozinheiro verdinho é a ingenuidade misturada com a vontade de começar a trabalhar. Agora com o novato que estou a dar formação, acabadinho de sair do curso revejo-me nele. Aceita tudo, conseguimos dizer maravilhas do trabalho que ele concorda, e está sempre a mil em troca de tostões. Também erra, é normal ! E ainda não consegue fazer muitas coisas ao mesmo tempo, o que também é normal. Mas é facilmente deslumbrado, o que eu também era, e fizeram de mim fgato sapato. Sofri muito nas mãos dos outros e estou a prepara-lo para isso, não que vá falar mal do trabalho ou dos colegas mas quero criar-lhe as bases para ser autónomo e não lhe poderem apontar nada. É ser boa formadora certo? Preparar-los para serem bons e não haver nada a apontar. Se fosse igual a muitos chefes, ou como fizeram comigo, ensinava-o mal para ele falhar à frente da chef máxima.  E muito eu ouvia de erros que cometi por me terem ensinado mal. Tudo porque me achavam concorrência e hoje tenho a credibilidade que tenho por ter lutado sozinha e mostrado como realmente se trabalha sem reclamar e aperfeiçoando cada vez mais. 

 

Mas o carácter não se ensina, e a cozinha não é para fracos.. são muitos cães a um osso. Todos querem ficar por cima de todos e vale tudo.

 

Sejam felizes

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D